Com e começar uma nova vida na cidade grande.

Com
cerca de quarenta e quatro milhões de pessoas que habitam o lugar, São Paulo é
o estado brasileiro que está situado na região sudeste, e é considerado o mais
populoso do país, bem como a terceira unidade política com maior população da
América do Sul. Sua composição populacional é uma das mais diversificadas
devido a imigração, e atualmente é uma das principais regiões que mais
movimentam a economia brasileira.

Em
vista disso, em busca de um lugar mais desenvolvido e com mais oportunidades de
emprego e qualidade de vida, muitas pessoas decidem abandonar sua terra natal e
começar uma nova vida na cidade grande. E se você é uma delas, mas ainda tem
dúvida sobre qual cidade escolher para morar lá, a seguir lhe daremos 20 dicas
das melhores cidades para se viver na região paulista.

We Will Write a Custom Essay Specifically
For You For Only $13.90/page!


order now

 

1.      SANTO
ANDRÉ

 

A
cidade integrante do tão famoso ABC Paulista que inaugura nossa lista de
melhores lugares para viver no estado é sem dúvida Santo André. A mesma foi considerada
a quinta melhor cidade grande brasileira, para aqueles que objetivam criar os
seus filhos. E essa conclusão surgiu principalmente devido ao seu bom IDHM
(Índice de Desenvolvimento Humano) de 0,815. Santo André ganhou muito destaque
no setor automobilístico durante muitas décadas, contudo, devido a intensa
migração de inúmeras montadoras para o interior de São Paulo, a cidade acabou diversificando
a sua economia, e em vista disso optou por apostar nos setores de comércio e
serviços.

 

2.      SÃO
BERNARDO DO CAMPO

 

São
Bernardo do Campo, também integrante da região do ABC Paulista, entrou no
ranking das melhores cidades para se viver no estado de São Paulo. Sem dúvida a
região é o marco do forte movimento sindicalista que propiciou o nascimento de
muitos líderes políticos influentes, tais como o ex-presidente Luís Inácio Lula
da Silva. Além disso, a economia da cidade, desde meados da década 50, que é
movimentada predominantemente pela indústria automotiva.

 

3.      SÃO
JOSÉ DOS CAMPOS

 

O
município de São José dos Campos sofre grandes influências de indústrias que
migraram para a cidade em meados do século XX. 
A cidade, localizada na região do Vale do Paraíba, tornou-se o mais
importante polo de tecnologia aeronáutica do Brasil e inclusive está entre as
vinte cidades que apresentam melhor índice de desenvolvimento humano municipal
do estado São Paulo, sendo considerada, portanto, uma as regiões para se viver
do estado.

 

4.      JUNDIAÍ

 

Localizada
na região noroeste da capital paulista, Jundiaí destaca-se por apresentar um Índice
de Desenvolvimento Humano positivo e diversos outros aspectos favoráveis em
muitas áreas que vão desde renda, até educação e longevidade. Para se ter uma
idéia, em uma pesquisa recente, a cidade ficou ganhou o primeiro lugar no
ranking de cidades do estado com melhor saneamento básico. Com certeza, graças
a tais fatores positivos, Jundiaí tornou-se uma das melhores cidades para se
viver no estado paulista.

 

5.      ILHA
SOLTEIRA

 

Para
quem tem curiosidade de conhecer o município não irá se arrepender, visto que o
mesmo ganhou destaque em urbanização e proporciona o melhor atendimento
universal de água, energia elétrica e saneamento básico para todos os seus
habitantes. Além disso, a cidade é integrada por um campus da Unesp, lugar onde
funciona um grande centro de pesquisa, cujo é responsável pelo desenvolvimento
de tecnologia elétrica. Assim como as cidades anteriormente destacadas, Ilha
Solteira também apresenta um Índice de Desenvolvimento Humano bastante
invejável de 0,812, tornando-a uma das melhore cidades para morar em São Paulo.

 

6.      SÃO
CAETANO DO SUL

 

Com
uma população aproximada de cento e cinquenta mil habitantes, São Caetano do
Sul é uma das cidades que compõem o ABC paulista e que inclusive está no topo
das que possuem melhor IDH do estado. Além disso, os índices de longevidade e
educação também são ótimos, tornando o município não apenas como o mais bem
colocado em nível estadual, mas também como a cidade com o maior IDH do país.

 

7.      CAMPINAS

 

Campinas
foi considerado o terceiro munícipio mais populoso do estado de São Paulo. A
cidade tem papel fundamental no setor financeiro, possuindo desse modo um dos
mais importantes centros econômicos. Além disso, o município se destaca quando
o assunto é produção científica, graças à Unicamp, que foi considerada por
vários rankings como a segunda melhor universidade do Brasil. Embora não seja
uma capital, tem sua própria região metropolita, que com um IDH de 0,805, se
predomina nos aspectos de educação e longevidade.

 

8.      SANTANA
DE PARNAÍBA

 

Santana
de Paranaíba foi fundada em 1580 e é uma cidade muito conhecida devido a sua
notável herança histórica, constituída por duzentas casas e construções que
estão por lá desde os séculos XVII e XVIII. O maior conjunto colonial do
estado, é muito querido pela maioria das pessoas, visto que emana muita
tranquilidade, e ganha destaque por sua infraestrutura e crescimento admirável,
fatores que garantem a qualidade de vida de quem vive por lá.

 

9.      SÃO
ROQUE

 

Apesar
de ser uma cidade pequena, São Roque apresenta um ótimo desenvolvimento. Quem
gosta de tranquilidade, sem se distanciar muito da capital, pode apostar que
viver no município será uma ótima opção. Além do fato de que o mesmo também ganha
destaque por seus inúmeros roteiros turísticos.

 

10.  ASSIS

 

A
cidade situada no oeste paulista, dispõe de um campus da Unesp, além de um
campus de pós-graduação da Universidade de São Paulo (USP). Assis recebeu esse
nome em homenagem ao seu fundador, o capitão Francisco de Assis Nogueira, que inclusive
foi desbravador na região em meados do século XX. O IDH do município empata com
os de São Paulo, São Carlos e São Bernardo, mas o lugar se supera no quesito
renda.

 

11.  ÁGUAS
DE SÃO PEDRO

 

Eleita
uma das melhores cidades pequenas para viver em São Paulo, Águas de São Pedro é
famosa por seu sossego. Inclusive, é um dos municípios menos populosos do
Brasil. Como uma das estâncias hidrominerais do estado, a cidade fica a 187
quilômetros da capital e apoia sua economia principalmente no turismo.

 

12.  BAURU

 

Bauru,
município com maior população do centro-oeste paulista e com IDH de 0,801, foi
fundado em 1896 e fez parte do movimento chamado Marcha para o Oeste, criado
pelo governo de Getúlio Vargas, que na época objetivava incentivar a ocupação e
o desenvolvimento da região central do país. O nome da cidade tem origem
indígena, apesar de não apresentar muito sentido quanto ao seu significado. Uma
das hipóteses considera a tradução do nome parta o tupi que quer dizer “queda
d’água”, enquanto que outra sugere que Bauru é uma variação da palavra que se
refere à “cesta de frutas”.

 

13.  VINHEDO

 

Vinhedo
se destaca por ser conhecido como uma região que proporciona qualidade de vida aos
seus habitantes, por intermédio do equilíbrio entre este último e seu
desenvolvimento. Além disso, é conhecida por sua história, tradição e principalmente
pela importância que a produção agrícola e industrial local tem para a cidade,
fator que gera cada vez mais investimento em segurança e educação de qualidade.

 

14.  PIRACICABA

 

Dentre
as inúmeras cidades que compõem o estado de São Paulo, uma das melhores para se
viver com qualidade de vida é Piracicaba. A cidade tem muitas qualidades quando
o assunto é longevidade, qualidade de vida, educação e cultura, tornando-a um
lugar ideal para negócios, mercados e recursos naturais. Além disso, por ser
extremamente competitiva no mundo dos negócios, a cidade é sem dúvida um ótimo
local para crescer e se desenvolver.

 

15.  SANTOS

 

A
cidade de Santos é estimada como maior do litoral paulista. Do início do século
XXI até o ano de 2010, o aspecto que mais se desenvolveu da cidade foi sem
dúvida a Educação, com crescimento de 0,093. No setor econômico, Santos ganha
destaque, uma vez que abarca o maior porto da América Latina, responsável por
abastecer, em primeira instância, os estados de São Paulo, Minas
Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Com
relação ao turismo da cidade, que está diretamente ligado às suas praias e os seus
jardins localizados na orla, Santos entrou na lista das melhores cidades para
viver no estado.

 

 

16.  RIO
CLARO

 

Com
um IDHM acima da média e quase duzentos mil habitantes, Rio Claro domina os
aspectos de longevidade, educação e renda populacional, fatores que a colocam
no ranking de melhores lugares para se viver em São Paulo. Cultura, lazer e
história também são qualidades que entram na lista de pontos positivos da
região.

 

17.  VALINHOS

 

A
cidade de Valinhos, também conhecida como a Capital Nacional do Figo Roxo, fica
na região metropolitana de Campinas e é muito famosa por sua agricultura
voltada predominantemente para a produção de goiaba, sendo, portanto, a maior
produtora do país. Trata-se de um município jovem, que fundado em 1953,
apresenta um IDH de 0,819.

 

18.  ARARAQUARA

 

Araraquara
possui o mesmo IDH de Santo André, perdendo apenas para o quesito renda.
Situada na região central do estado, a cidade tem quase duzentos e vinte e
cinco mil habitantes e é onde se localiza um dos campus da Universidade
Estadual Paulista (UNESP). Existem algumas discordâncias quanto ao significado
do nome da cidade, pois enquanto uma versão o traduz do tupi para toca de arara,
outra hipótese afirma que a tradução mais precisa seja “morada do Sol”.

 

19.  AMERICANA

 

Com
sua localização na região Metropolitana de Campinas, a cidade de Americana faz
parte do polo têxtil do estado paulista, tem um pouco mais de duzentos mil
habitantes e apresenta IDHM de 0,811. O seu nome surgiu em decorrência da
imigração de famílias norte-americanas que chegaram na cidade, após o término
da Guerra Civil nos Estados Unidos por volta do no século XIX.

 

20.  PRESIDENTE
PRUDENTE

 

A
principal cidade do oeste do estado tem um pouco mais de duzentos mil
habitantes e recebeu esse nome em homenagem ao ex-presidente da república Prudente
de Morais, que também foi o primeiro governador de São Paulo. Sua economia já
foi dominada pela produção de algodão, mas atualmente, o setor de serviços é o
principal responsável pela geração de riqueza no município.